Pesquisar este blog

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Fim de ano: Rodoanel e o embrulho no trânsito da Baixada

As considerações feitas no post de 9/11 (Rodoanel: o gargalo previsível) valem para o enorme embrulho que ocorreu no trânsito da Baixada, neste final de ano. Sobretudo em Praia Grande e São Vicente o bicho pegou. Horas e horas de congestionamento, agravado pelo entrelaçamento do trânsito regional com o de turismo. Milhares de trabalhadores e moradores do litoral sul, que quiseram se dirigir a Santos e São Vicente, foram impedidos ou amargaram horas de espera, para cruzar o gigantesco volume de tráfego turístico, na volta para o Planalto. Haja!!!
Leio na imprensa local análises que só vêm a reafirmar o que mencionei no referido post. O Rodoanel é uma obra essencial, porém deveria ter sido acompanhada de investimentos no viário da Baixada, tanto no acesso ao Porto, como nas cidades do centro da região.
O raciocínio é simples. Trânsito é como água, se aumenta a vazão e mais adiante tem um gargalo, o problema só vai ser transferido de local. Ou seja, o Estado "exportou" o congestionamento das marginais e da avenida dos Bandeirantes, em São Paulo, para a Baixada!
Agora, autoridades municipais de Praia Grande declaram ser necessária a remodelação da entrada da cidade, com a demolição, inclusive, daquele "maravilhoso" pórtico que construíram na década de 90. Adivinha quem vai pagar a conta?
Caiu a ficha, também, acerca da construção dos viadutos da Imigrantes, no trecho de São Vicente, necessários para evitar o cruzamento em nível com o sistema viário local. A série de semáforos, neste trecho da rodovia, é de fato uma tortura para qualquer motorista (além do risco de assaltos, é claro).
Estas obras estão previstas desde o final da década de 90, mas o Estado espertamente jogou no colo do Município o encargo, da mesma forma que ocorre agora com Praia Grande. Resta saber se a população local aceita bancar a fatura.
Mas uma análise mais profunda da questão, certamente vai nos conduzir a conclusão de que a matriz turístico-rodoviária está completamente saturada. Não é mais possível admitir que o turismo regional dependa unicamente dos deslocamentos por automóveis e ônibus. Já passou da hora de considerar outras alternativas como trens e aviões.

2 comentários:

  1. Conclusão: o Rodoanel foi mais um vultoso investimento eleitoreiro, uma bandeira tremulada à exaustão pelo PSDB em busca de votos, com a ajuda da mídia. E só.

    ResponderExcluir
  2. Nos dias normais nosso trânsito já é um caos, imagine com a presença dos farofeiros...

    ResponderExcluir