Pesquisar este blog

segunda-feira, 21 de março de 2011

IPRS: Baixada não se desenvolve no mesmo ritmo do estado

Foi divulgado na semana passada, o Índice Paulista de Responsabilidade Social (IPRS), aferido a cada dois anos (entre 2000 e 2008) pela Fundação Seade, atendendo a demanda da Assembléia Legislativa de São Paulo.
O novo estudo, referente a 2008, revela que, na última década, sob o comando tucano no estado, a Baixada Santista teve um fraco desempenho em duas dimensões importantes, longevidade e escolaridade, embora continue bem na dimensão riqueza.
A rodada de 2008 do IPRS, que classifica os municípios de São Paulo em cinco grupos, conforme o resultado da avaliação dessas dimensões, demonstra que todos os municípios da região se encontram no grupo 2, segundo melhor em qualidade nos referidos indicadores, com a exceção de Santos, que retornou ao grupo 1, depois de estar no 2, na rodada de 2006.
Mas as boas notícias param por aí. No desempenho geral, a Baixada está patinando. Na dimensão riqueza, a região continua liderando o ranking das 15 regiões administrativas do estado. Contudo, nos quesitos longevidade e escolaridade, a Baixada encontrava-se em último e penúltimo lugares, respectivamente, em 2008.
Estas dimensões aferem componentes importantes como mortalidade perinatal, infantil e de adultos (dimensão longevidade) e percentuais de jovens que concluíram os ensinos fundamental, médio e a pré-escola (dimensão escolaridade).
Nos próximos posts detalharei um pouco mais o assunto. Mas o estudo completo pode ser acessado em:
http://www.seade.gov.br/projetos/iprs/index.php?page=welcome

Nenhum comentário:

Postar um comentário