Pesquisar este blog

sábado, 26 de março de 2011

IPRS: a evolução da Escolaridade municipal

Segundo a publicação "O Estado dos Municípios 2000-2008", que trás os dados do Índice Paulista de Responsabilidade Social - IPRS (ver posts de 21, 22 e 23/3), no que concerne à dimensão escolaridade, o escore médio dos municípios paulistas passou de 65 para 68, entre 2006 e 2008. 
Esta evolução pode ser entendida pelo comportamento das variáveis componentes desta dimensão: a proporção de  jovens de 15 a 17 anos de  idade com ensino fundamental completo aumentou de 73,8% para 77,5%; a parcela das pessoas de 15 a 17 anos com pelo menos quatro anos de estudo manteve-se em praticamente 100% no total do Estado; o percentual de jovens de 18 e 19 anos com ensino médio completo aumentou de 53,9% para 56,6%; a proporção de crianças de 5 e 6 anos que frequentam a pré-escola manteve-se em 82,0%.
Segundo o relatório do IPRS, todas as regiões administrativas avançaram no indicador de escolaridade. As regiões com os maiores crescimentos foram Franca, Sorocaba, São José dos Campos, Ribeirão Preto e Registro.
No ranking de escolaridade, as Regiões Administrativas de Araçatuba, São José do Rio Preto e Presidente Prudente situam-se nas três primeiras posições,  e  Registro  ainda  se mantém  como  a  15ª  região  do Estado nesse indicador.
Com referência a esta dimensão, em 2008, observou-se a continuidade da melhora no nível de escolaridade da Baixada Santista, acompanhando o comportamento do Estado. Entretanto, existe grande heterogeneidade intrarregional nesta dimensão: Santos e Peruíbe apresentam resultados melhores do que a média estadual; Itanhaém alcança o mesmo escore (68) do Estado, enquanto os outros municípios que compõem a região estão abaixo desses resultados, embora quase todos tenham melhorado em relação à edição anterior do IPRS.
Na região, observou-se o seguinte comportamento das variáveis que compõem esta dimensão, entre 2006 e 2008: 
  • a  proporção  de  jovens  de  15  a  17  anos  que  concluíram o ensino fundamental aumentou de 67,6% para 71,8%, mas permaneceu abaixo da média do Estado (77,5%) em 2008; 
  • a proporção de pessoas na faixa etária de 15 a 17 anos com pelo menos quatro anos de estudo atingiu 100%, e a média do Estado, em 2008, foi de 99,5%; 
  • a proporção de pessoas de 18 a 19 anos com ensino médio completo  aumentou  de 47,5% para 50,1%, mas esse patamar ainda é inferior ao verificado para a média do Estado (56,6%);
  • a  taxa de atendimento escolar das crianças de 5 e 6 anos apresentou relativa estabilidade, passando de 85,6% para 84,1%, porém  permaneceu  acima  da média  do  Estado (81,9%) em 2008.
As informações, segundo o Relatório, revelam mudanças positivas nos índices de conclusão dos ensinos fundamental e médio da Baixada Santista, porém, esta ainda permanece abaixo da média estadual e muito atrás no ranking das regiões (ver gráfico acima).

Nenhum comentário:

Postar um comentário