Pesquisar este blog

segunda-feira, 4 de abril de 2011

IPRS: a situação crítica da Baixada


Continuando as análises que venho fazendo acerca do desempenho dos municípios da Baixada Santista, segundo o Índice Paulista de Responsabilidade Social, apresento, abaixo, o ranking destes municípios, com relação à totalidade dos 645 municípios paulistas, nas 3 dimensões estudadas pelo índice: riqueza, longevidade e escolaridade.
No quesito riqueza, destaca-se o fato de que os desempenhos de Bertioga, Guarujá e Santos, acaba por elevar o desempenho regional. Mas merece menção o crescimento de Bertioga e a queda de Santos, que caiu para a sétima posição, durante a década, embora seus indicadores tenham crescido em termos nominais.
No quesito Longevidade, Santos, Guarujá e Bertioga foram as únicas cidades da região que apresentaram melhora no ranking, embora todas, inclusive Santos, estejam em posição vexaminosa. Destaca-se, mais uma vez, a melhora dos indicadores, nominalmente. Mas é difícil entender como uma cidade como Santos, que já foi referência nacional na saúde, chegou em situação tão comprometedora, no conjunto dos municípios paulistas. Mas eu entendo muito bem...
Por fim, no quesito escolaridade, a Baixada dá outro vexame, com melhora discreta apenas em Bertioga e São Vicente. Destaco, também, a queda livre de Santos, no ranking do setor. Em 2000, estávamos em sétimo lugar no estado e em 2008 éramos o 103° município. É inadmissível tamanha decadência, para uma cidade que quer ser referência na qualidade de vida.
Estes últimos resultados, embora não sejam o retrato fiel da situação atual, pois referem-se a 2008, revelam o quanto a região precisa melhorar nos principais indicadores sociais e o quanto é grave a herança deixada  nessas áreas, por sucessivos governos tucanos, em nossa região. Esta herança é maldita, sobretudo na saúde e na educação, áreas em que a influência das políticas estaduais é muito maior do que das federais, como é o caso da riqueza.
 
IPRS - Municípios: Região Administrativa de Santos

Ranking do Indicador de Riqueza Municipal - Períodos: 2000, 2002, 2004, 2006, 2008
Unidades Territoriais
2000
2002
2004
2006
2008
Região Administrativa de Santos
1
1
1
1
1
Bertioga
7
2
2
2
3
Cubatão
35
21
26
34
30
Guarujá
6
7
10
3
5
Itanhaém
32
44
71
76
90
Mongaguá
57
65
74
49
75
Peruíbe
37
76
66
69
79
Praia Grande
25
36
24
17
18
Santos
4
4
6
6
7
São Vicente
103
148
146
100
95
Ranking do Indicador de Longevidade Municipal - Períodos: 2000, 2002, 2004, 2006, 2008
Unidades Territoriais
2000
2002
2004
2006
2008
Região Administrativa de Santos
15
15
15
15
15
Bertioga
489
537
548
551
549
Cubatão
576
605
585
554
561
Guarujá
573
574
555
547
487
Itanhaém
549
589
531
592
525
Mongaguá
618
584
621
559
610
Peruíbe
603
560
592
588
608
Praia Grande
624
607
508
486
550
Santos
430
411
369
425
365
São Vicente
600
582
561
570
570
Ranking do Indicador de Escolaridade Municipal - Períodos: 2000, 2002, 2004, 2006, 2008
Unidades Territoriais
2000
2002
2004
2006
2008
Região Administrativa de Santos
12
12
12
14
14
Bertioga
617
616
600
502
495
Cubatão
563
581
591
627
633
Guarujá
588
633
633
625
632
Itanhaém
442
394
377
338
341
Mongaguá
493
546
443
545
555
Peruíbe
509
515
530
177
218
Praia Grande
370
507
544
531
532
Santos
7
7
12
66
103
São Vicente
364
463
514
436
429
   Fonte: Fundação Seade   
Convenções Utilizadas: - Não se Aplica / ... Dado não Disponível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário