Pesquisar este blog

domingo, 2 de outubro de 2011

Onde estão os terrenos?

Pela primeira vez, em quase duas décadas, deixei de participar de uma conferência municipal de habitação de Santos. Desta vez por razões particulares, que me impediram de comparecer, não participei da 8ª Conferência do setor.
Mas leio na edição de hoje do jornal A Tribuna, pág. A8, declaração do presidente da Cohab Santista, Helio Vieira, de que o grande problema de nossa política habitacional não é a falta de recursos, é a falta de terrenos.
Não sei se choro ou se rio, mas que tal começar com as áreas da União da Vila Mathias e da Vila Belmiro, conhecidas como "áreas da tripa"? De cara, duas delas estão livres e desimpedidas para construir.
Querem mais? Que tal a parte não edificada da área onde foi construído o conjunto Cruzeiro do Sul, na Av. Santista, Morro da Nova Cintra, que é uma Zona Especial de Interesse Social (ZEIS)?
E, quem sabe, fosse bom apressar a mudança da Transbrasa, liberando a área do Jabaquara, ou negociar o terreno vazio dos correios na Rua Silva Jardim, ou notificar para cumprimento da função social as glebas subutilizadas da Av. Francisco Ferreira Canto, na Caneleira, todas elas ZEIS?
Melhor ainda, mas talvez seja pedir demais, é notificar todos os proprietários de imóveis abandonados ou subutilizados para que cumpram a função social, nos termos do artigo 182 da Constituição Federal.
Fico por aí, mas existem outras áreas disponíveis, que um município como Santos poderia negociar e com os recursos que o presidente da Cohab tem acesso, daria para construir milhares de unidades. Basta querer. Mas será que é o caso?

Um comentário:

  1. entre o engenho nova cintra e outro terreno aonde tem os cavalos em frente a lagoa da saudade tem um terreno grande que tbm podia servir para moradias populares.

    ResponderExcluir