Pesquisar este blog

domingo, 22 de janeiro de 2012

Transporte coletivo: aumentos abusivos

Neste início de ano, os moradores da Baixada, sobretudo de Santos e Praia Grande, foram brindados com aumentos abusivos das passagens de ônibus. Isto é, aqueles que dependem deste tipo de condução, como os estudantes da matéria abaixo, pois a maior parte já não depende mais. Parcela desta maior parte anda à pé ou de bicicleta, enquanto outra parte se arrasta pelas ruas entupidas, em seus carros particulares. Os dados alarmantes de perda de mobilidade, se compararmos a Baixada à Região Metropolitana de São Paulo, já faziam parte da Pesquisa Origem-Destino, elaborada pelo governo do Estado, entre 2007 e 2008.
O mais grave é que, quanto mais esta conta fica salgada, mais pessoas têm que optar pelo transporte individual, seja motorizado ou não, ou simplesmente gastar sola de sapato. O resultado da política de imobilidade praticada, é um golpe na qualidade de vida e na economia regional.
Adicione-se a isto a política urbana de Santos, que cada vez menos permite à classe média fixar-se na cidade e o resultado é explosivo.
E diga-se de passagem, a justificativa para os aumentos praticados, muito acima da inflação, carece de transparência. Aqui em Santos, por exemplo, não há qualquer tipo de controle social da política de mobilidade, como requer o novo marco legal nacional para o setor.
Usuários não têm acesso às planilhas de custos das empresas, nem tampouco a meios de auditá-las. O jeito é confiar no discurso da CET, que presumivelmente fiscaliza o setor, ou então botar a boca no trombone, como no caso da enquete do próprio site de A Tribuna, cuja parcial publico abaixo e revela muito mais que as tais pesquisas de opinião que vão para as primeiras páginas do jornal.
A pouco a enquete foi tirada do ar. Mas a insatisfação está nas ruas, andando à pé.



A Tribuna On Line, quinta-feira, 19 de janeiro de 2012 - 19h29
Reajuste
Usuários de ônibus em Santos pagarão tarifa mais cara a partir de domingo
 
Usuários do transporte coletivo de Santos vão precisar separar mais um pouco do orçamento mensal para pagar a passagem. A Prefeitura de Santos informou, nesta quinta-feira, que as tarifas serão reajustadas. A medida começa a valer à zero hora do próximo domingo.

As passagens dos ônibus convencionais passarão de R$ 2,65 para R$ 2,90. As viagens nos veículos seletivos passam de R$ 3,20 para R$ 3,50. O Diário Oficial publica nesta sexta-feira os decretos sobre o aumento da tarifa.

Motivos
De acordo com a Administração Municipal, o aumento do preço das passagens se deve ao aumento dos gastos com a folha de pagamento e benefícios dos funcionários das permissionárias, além da elevação de outros insumos que compõem o custo do transporte coletivo, como depreciação da frota e combustível.

Outro fator considerado para tornar necessária a readequação das tarifas, também segundo a Prefeitura, foi a renovação das frotas.

No transporte convencional, operado pela Viação Piracicabana, 140 novos veículos foram incorporados ao sistema, em substituição aos carros mais antigos, o que corresponde a 46% do total de 305 ônibus.

Até o início de fevereiro, segundo a Prefeitura, todos os ônibus terão recursos de acessibilidade para deficientes, antecipando a meta estipulada em lei federal, que obriga os municípios a adaptarem os veículos convencionais até o final de 2014.

Nas linhas seletivas, entraram em operação no início do ano 10 veículos novos e dotados de elevadores próprios para o embarque e desembarque de cadeirantes.
  
Estudantes
Os estudantes contarão com desconto de 50% no valor da passagem no sistema convencional. No Cartão Transporte (CT), continuará sendo descontado o valor de R$ 2,65 para os créditos efetuados até sábado. Quem possuir cartões múltiplos adquiridos até este dia também poderá utilizá-los até que se esgotem os créditos.

No transporte seletivo, pessoas com mais de 65 anos, cadastradas na CET, continuam com o desconto de 50% sobre a tarifa normal. Os passes são vendidos exclusivamente no Serviço de Atendimento ao Cidadão da CET, na Av. Rangel Pestana, 126, Vila Mathias, de segunda a sexta-feira, das 8 às 16h30.

Cálculo
O cálculo da tarifa é feito por meio de uma planilha de custos, de acordo com metodologia do Geipot, órgão ligado ao Ministério dos Transportes.

O valor obtido é influenciado diretamente pelas características de cada sistema de transporte, tais como idade média da frota, tipo de veículo, folha de pagamento dos empregados, número de gratuidades, quantidade de passageiros transportados e quilometragem percorrida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário