Pesquisar este blog

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

A ponte gemeu

Demorou mas a ponte soltou seus primeiros gemidos. Refiro-me ao passadiço que suscitou o post A ponte dos gemidos, de agosto de 2011 e não à belíssima Ponte dos Suspiros, que une o Palácio Ducal à Prisão Nove, em Veneza (foto acima).
Nesta manhã, na reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano de Santos (CMDU), os presentes foram brindados com uma pauta dupla. Primeiro deliberou-se o projeto de lei de autoria do Executivo, que regulamenta a Lei Federal n°11.977/09, Minha Casa Minha Vida, criando procedimentos para regularização fundiária, no município.
Apesar do nobre intuito, considero o projeto necessário, porém, insuficiente para resolver o imbróglio do aluguel de chão, nos morros de Santos. Na verdade, vai ser preciso muito empenho do governo municipal para negociar com os proprietários de glebas naquela área da cidade, de forma a dar segurança a milhares de famílias exploradas, há décadas, por uma modalidade de locação muito peculiar à Pátria da Caridade e da Igualdade.
O segundo item da pauta, porém, causou espécie. Mais do que isto, provocou frissom em alguns conselheiros. O Executivo apresentou o que denomina "proposta sobre o uso do espaço aéreo em área pública".
Segundo as informações prestadas, trata-se de um projeto de lei, que será submetido em breve ao colegiado, autorizando a implantação de "passarelas" sobre a avenida Perimetral, pois após sua construção, teria ficado muito difícil o acesso de pedestres às empresas situadas no porto. Seria, portanto, uma nobre causa, absolutamente do interesse da classe trabalhadora.
Alguns conselheiros, porém, cogitaram a possibilidade da benesse ser estendida ao que denominam "área urbana". Leia-se: onde o mercado imobiliário tem interesse.
Chamou atenção o fato de que a revindicação não se limitou aos representantes do mercado, mas também foi defendida por quem deveria zelar pela ordem urbanística da cidade.
Em ano de eleição, a proposta vai ser mamão com açúcar quando chegar à Câmara.
Ironicamente, a Ponte dos Suspiros conduzia ao primeiro edifício construído com o objetivo de ser uma prisão. Bem adequado, como se vê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário