Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Espaçosos

O trânsito da Avenida Washington Luís, em Santos, mais conhecida como Canal 3, tem sido uma prova de resistência para os nervos de qualquer um que o tenha que enfrentar diariamente.
Os congestionamentos, antes limitados aos horários de pico, agora são rotineiros em determinados pontos, em grande parte do dia.
Destaco a implantação de uma unidade do Hospital Ana Costa, no número 49 da via, sentido Centro. Vez ou outra aparece um agente de trânsito, para por ordem no coreto. Mas normalmente é ignorada a sinalização que proíbe o estacionamento junto ao canal, de fronte ao referido imóvel.
Como a parada de veículos do lado direito da pista, para desembarque de passageiros, é corriqueira, sobra um estreita faixa para quem quiser se aventurar a prosseguir viagem. Ônibus e caminhões normalmente não conseguem passar pela via enfartada, o que provoca constantes engarrafamentos.
Mas agora a coisa ficou bem pior. Na mesma pista, quase na esquina da Rua Goiás, no Boqueirão, uma obra tem provocado muita lentidão. A foto acima, tirada às 15 horas, ilustra a situação. Junto à obra, do lado direito da via, uma fila de caminhões estacionados na contra-mão, descarregam concreto.
Enquanto isso, sobra espaço para apenas um carro prosseguir rumo ao Centro, ou fazer a conversão à esquerda, na ponte, em direção à Avenida Ana Costa. Mas se o semáforo da ponte fecha, e a fila de espera tem mais do que três carros, bloqueia-se o trânsito para os veículos que querem seguir em frente.
Mais uma vez, se for um ônibus ou um caminhão a atravessar este trecho, o trânsito para completamente.
Porém, a situação fica ainda pior quando um caminhão, como o da foto acima, para do lado esquerdo da via, para descarregar material. Assim forma-se uma chicana, pela qual veículos mais largos não conseguem passar.
Pouco esperançoso, torço para que a autoridade de trânsito dê um basta nisso, pois o responsável pela obra não vai indenizar as milhares de pessoas que transitam por este trecho, pelo tempo perdido em função da ocupação indevida do espaço público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário