Pesquisar este blog

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Outro fim de ano e novamente falta água na Baixada Santista

Apesar das promessas da SABESP, não foi dessa vez que entramos o ano novo na Baixada Santista, sem registros de falta d'água em algumas localidades menos afortunadas.
Comunidades como o Morro do José Menino, em Santos, ainda que parcialmente, enfrentam esse terrível problema, anualmente, nesta época.
Os registros neste ano indicam interrupção do fornecimento em vários municípios, inclusive em Itanhaém, onde a SABESP recém inaugurou o sistema integrado Mambu-Branco, que supre os déficits de municípios vizinhos, como é o caso do sistema Centro (Santos, São Vicente, Cubatão).
Aliás, como já comentei neste blog, na mesma época do ano passado, suspeito que a integração dos sistemas provoque desabastecimento, por queda da pressão da rede, em localidades mais altas ou distantes.
Contudo, em alguns casos, como no Rádio Clube, em Santos, as causas foram acidentes em linhas de adução.
Em outro post pretendo aprofundar esta discussão.
Saiba mais na reportagem abaixo, do portal de A Tribuna.
O original pode ser lido aqui.

Moradores da Baixada Santista reclamam da falta d'água

"Pago minhas contas todas em dia e não tenho direito a nada". O desabafo de um internauta, morador de Guarujá, mostra a insatisfação com a falta de água no município. Na página de A Tribuna, no Facebook, Diogo Venancio Cruz, relatou o problema e destacou as dificuldades em executar tarefas básicas como "tomar banho e lavar louça". A interrupção no fornecimento teria prejudicado, inclusive, a preparação da ceia de Ano-Novo.

Mas o problema não ficou restrito ao guarujaense. Outros moradores da Baixada Santista também se queixaram da falta de água pela internet e por telefone.

O morador de Itanhaém Roberto Novaes Coelho disse que, no Jardim Corumbá, as torneiras estão secas desde a última sexta-feira: "Ficamos sábado e domingo sem água. Ontem à noite voltou, mas com pouca pressão".

Segundo ele, a caixa d'água instalada na residência não dá conta da demanda. "O que sobe é pouco e não enche por completo. A reservamos para as necessidades básicas".

Roberto entrou em contato com a Sabesp, por meio do 195, e foi informado que o sistema está com baixa pressão devido ao aumento da população neste período. "Todo final de ano acontece a mesma coisa. No Natal ficamos quatro dias sem água", desabafa. A companhia encaminhou um funcionário ao local, que confirmou ao morador o problema.

Em Santos, há relatos de falta de água em bairros da Zona Noroeste, como o Rádio Clube, onde ocorreu um rompimento de adutora, e no morro do José Menino. "Moro no morro do José Menino há mais de 28 anos e sempre faltou água. Falta água todos os dias, principalmente nos de calor", dispara a moradora Eva Maria.

Há ainda relatos de falta de água na Vila Cascatinha, em São Vicente.

A reportagem tentou contato com a assessoria da Sabesp, mas não conseguiu retorno até o fechamento desta matéria.

Investimentos

Recentemente, a Sabesp anunciou uma série de investimentos para evitar a interrupção no fornecimento de água na Baixada Santista. Segundo a companhia, as medidas vão assegurar o abastecimento pleno em todo o Litoral Paulista. Os investimentos foram anunciados no último dia 21, durante o lançamento da Operação Verão, em Santos.

Entre as obras, figuram as melhorias no sistema integrado de abastecimento de água da região, com uma estação de bombeamento do Reservatório Cruzeiro, para atender aos morros de Santos, e o aumento na capacidade de tratamento em dois sistemas produtores.

Paralelo ao anúncio, a companhia intensificou a campanha de uso racional da água na Baixada Santista, principalmente durante os feriados prolongados, períodos em que a população da região aumenta.

Entre os feriados de Natal e Ano-Novo, a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), informou que 555 mil veículos desceram a serra rumo às cidades do litoral. Desse total, mais de 300 mil já retornaram, até a tarde desta terça-feira.

Resposta

Em nota, a Sabesp esclareceu que, quanto à Rua João Capistrano Pereira, no bairro Jardim Corumbá, em Itanhaém, atendeu às solicitações nesta via referentes ao abastecimento na véspera do Ano-Novo, encaminhando um técnico. Segundo a empresa, o profissional constatou, por meio de vistoria no local, que havia água com pressão suficiente para abastecer os imóveis.

Além disso, de acordo com a nota, no feriado de Natal, fortes chuvas no Rio Mambu, em Itanhaém, causaram uma enxurrada que obstruiu parte da captação de água do manancial, o que prejudicou o abastecimento da cidade.

Diz ainda a nota: 'Sobre o Morro José Menino, em Santos, a Companhia executou no dia 24/12 um serviço de reparo emergencial na rede de distribuição de água da Rua 5, que vinha ocasionando a redução na pressão do abastecimento da parte mais alta do morro. Após os trabalhos serem concluídos, o abastecimento voltou a se regularizar de forma gradativa.
Enquanto isso, a Companhia disponibilizou caminhões pipa para atender os moradores do local''.

A Sabesp destacou também que, nesta época do ano, com o grande aumento no consumo de água registrado em toda região, como reflexo de uma população até cinco vezes acima do normal em algumas cidades, pode haver variações momentâneas na pressão do sistema de abastecimento, por isso é importante o uso racional da água armazenada nos reservatórios domiciliares.

O comunicado termina informando que a empresa se prepara para atender ao pico de consumo, registrado no feriado de Ano-Novo, com ações de melhoria e planejamento estratégico desenvolvido ao término de cada temporada. ''O resultado é que há pelo menos quatro temporadas de verão não se registram problemas generalizados no sistema de abastecimento da Região Metropolitana da Baixada Santista''.

Nenhum comentário:

Postar um comentário