Pesquisar este blog

sexta-feira, 29 de março de 2013

O túnel foi para o buraco?

Obra de alinhamento do cais de Outerinhos, Porto de Santos.
O caos vivido ontem, em Santos, em função da precariedade do sistema de balsas entre nossa cidade e Guarujá, nos força a levantar algumas questões relevantes.
Primeiramente vale ressaltar que a área central da Baixada Santista possui um anel viário, desde a década de 1970, composto pelas rodovias Cônego Domenico Rangoni e Manoel da Nóbrega, formando o eixo SP-55, e responsáveis por distribuir o transito que desce pelo SAI, para os municípios do sul e do norte da região.
Portanto, em tese, o trânsito proveniente do Planalto, com destino ao Guarujá, nunca deveria atravessar a cidade de Santos, como ocorria na década de 1960 e voltou a ocorrer há poucas semanas, porque governos federal e estadual são absolutamente incompetentes para administrar a cadeia produtiva de grãos.
Em segundo plano, relembro que no final da década de 1940, o urbanista Francisco Prestes Maia, autor do Plano Regional de Santos, considerava o sistema de balsas obsoleto e fadado à desativação.
Em terceiro lugar, considero que o governo estadual, nas últimas décadas, não deu a atenção necessária para o sistema rodoviário de acesso ao Porto de Santos, TODO ele sob sua responsabilidade. O resultado é o tremendo descompasso entre este sistema e o conjunto de modais responsáveis por trazer a carga até nosso Porto, os quais afunilam na Região Metropolitana de São Paulo e se transformam em um imenso gargalo, entre o Planalto e a Baixada.
Em quarto lugar destaco as inúmeras e por vezes folclóricas propostas de ligação seca entre Santos e Guarujá, TODAS elas muito mais atinentes ao campo do discurso (eleitoral?) que ao campo da prática.
A propósito desta constatação, apresento a foto acima, que mostra a obra de estaqueamento do alinhamento do cais, na região do Terminal de Passageiros da CONCAIS. Esta obra, executada pela CODESP, vai possibilitar a atracação de um número maior de transatlânticos, em um local que não possui infraestrutura adequada de acesso para os veículos que trazem os turistas do Planalto.
Mas o mais curioso desta obra é que ela inviabiliza a alternativa E, conforme imagem abaixo, anunciada pelo governo estadual, como a melhor para a construção de um túnel sob o estuário, ligando Santos ao Guarujá.
Portanto, ficam algumas perguntas: o túnel é para valer? Porque o governador esteve em Santos por duas vezes nos últimos meses para entregar novas balsas para o sistema de ligação hidroviária Santos-Guarujá e não menciona mais o túnel? Porque Estado e CODESP não discutiram a obra de alinhamento do cais em conjunto e previram uma alternativa que não inviabilizasse o túnel neste local?
Enquanto não obtemos respostas a estas perguntas, senhores e senhoras motoristas, evitem as avenidas das praias nos feriados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário